Posts

Meu querido diário,

Hoje, dia 05 de agosto de 2010, iniciamos nosso relacionamento. E digo “nosso” porque aqui te contarei não só os meus problemas e acertos como consumidora, mas também as milhares de harmonizações de relações de consumo que soluciono nestes mais de 12 anos de consultoria, assim como algumas questões pertinentes, envolvendo os nossos leitores e as suas compras de produtos e serviços.

Nosso objetivo é provar que informação de qualidade sobre as nossas relações de consumo diárias (e, acredite, somos consumidores nas 24 horas do dia), pode fazer muita diferença na sua vida e no seu bolso.

Quer saber quem está prestando o melhor serviço de telefonia neste trimestre? Qual banco possui as melhores tarifas para empréstimo pessoal? Tarifa de Abertura de Crédito (TAC) nos financiamentos de veículos pode? É verdade que podemos portabilizar dívidas diminuindo o saldo devedor sem pagar um centavo por isso? Foi mal atendido por algum lojista?

Para apimentar todas essas verdades que “eles” (os bancos e alguns outros setores e empresas) fazem questão de esconder de nós, clientes, terá muita gente boa envolvida nessas confissões.

A advogada MARCELA SAVONITTI é uma delas. Adoro o jeito como ela escreve, pois, além do português preciso, tem muito know-how para desenvolver o assunto. Basta dizer que atende diretamente os 68 PROCONs Municipais do Rio Grande do Sul, intermediando conflitos de Direito de Consumo entre clientes e grandes empresas. A Marcela será nossa parceira e certamente contribuirá muito para o aumento do nosso “poder de informação”; a grande arma que utilizaremos para lutar contra os abusos aos consumidores.

E, como não poderia deixar de ser, uma jornalista está por trás desta verdadeira prestação de serviço (por que não?). Agora a SAMANTHA KLEIN colabora diretamente e nós aqui no blog então poderemos aproveitar todo o seu conhecimento adquirido nos muitos anos de produção e jornalismo dentro dos mais respeitados veículos de rádio e televisão. Assim, que tal um canal de comunicação sobre as relações de consumo através de uma visão “profissional-jornalistico-jurídica”?

É tudo isso que podemos esperar deste Diário de Consumo. Juro, sem falsa modéstia.

Por Fernanda Guimarães