Como Reduzir Gastos – Nono Passo: Transporte

Os brasileiros já gastam tanto com transporte quanto com alimentação, uma situação até então inédita no país. A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), divulgada pelo IBGE, mostra que o gasto médio com alimentação no país é de 16,1% dos gastos totais, enquanto o custo do transporte no orçamento familiar atingiu 16% do total.

Especialistas constataram que, nos últimos anos, o acesso aos serviços de transporte, aliado à ampliação da renda, contribui para os gastos mais elevados com deslocamento, inclusive com a compra de veículos. Ou seja, o aumento do acesso ao crédito também foi fator determinante na multiplicação dos carros nas ruas.

Já o brasileiro que anda de ônibus, metrô, lotação ou outro tipo de transporte coletivo gasta, em média, R$ 100,00 por mês para se locomover, segundo levantamento realizado pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU). Em termos proporcionais, a pesquisa mostra que, conforme aumenta a renda, menor é o peso dos custos de transporte coletivo no orçamento.

Entre as pessoas que usam ônibus urbano, que é o transporte coletivo mais utilizado, 65% dos entrevistados responderam à NTU que consideram as tarifas muito altas. A pesquisa mostra que o preço da passagem acaba sendo um dos principais motivos que levam a população de menor renda (das chamadas classes D e E) a substituir o ônibus por outros tipos de transporte. O tempo de espera é outro fator que contribui para esta opção.

O resultado dessa mudança de comportamento foi constatado nos números levantados pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos: o estudo revela que, nos últimos 15 meses, cerca de 14% das pessoas entrevistadas deixaram de andar de ônibus ou diminuíram a freqüência de uso desse tipo de
transporte . 


Para não se perder nos gastos, aqui estão algumas dicas da Dra. Fernanda Guimarães:

1 – Carro sempre? Que tal experimentar algum meio de transporte alternativo? Ônibus, metrô, bicicleta ou até mesmo ir ao trabalho a pé. Lembre-se que este tipo de economia é bom para o bolso e também para o meio ambiente.

2 – Que tal um rodízio? Encontre um colega de trabalho que more perto de você e combine de fazer um rodízio de carona. Cada mês um fornece carona ao outro, isso irá reduzir em muito suas despesas com transporte, sem perder a comodidade de locomover-se de carro para o trabalho.

3 – Ao cotar o seguro de sua residência ou de seu veículo, verifique os preços com corretores diferentes. Pesquise bastante antes de fechar o seguro do seu bem. Lembre-se também de pesquisar sobre a idoneidade da companhia seguradora.


4 – Viagem é bom. Se planejada, melhor ainda. As companhias áreas dão descontos para passagens compradas com antecedência. É possível conseguir desconto também quando o prazo de permanência no destino for igual ou superior a 10 dias. Para acompanhar as promoções relâmpago e todas as campanhas de ofertas, recomendamos aos nossos leitores que se cadastrem numa newsletter específica sobre o assunto. A melhor delas, sem dúvida, é a do Melhores Destinos.


5- Com a abertura do crédito, um financiamento do carro próprio pode parecer uma ótima opção (e muitas vezes até é), mas não esqueça de calcular no orçamento familiar não só os gastos com a parcela mensal do financiamento, mas também seguro, gasolina, balanceamento, troca de óleo, IPVA… etc. Carros geram gastos extras constantes e você precisa estar consciente e preparado para eles.


Por Gabriela Maslinkiewicz
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *